Lideranças apontam destaques da 72ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia

Durante a 72ª Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia, lideranças do Sistema Confea/Crea e Mútua concederam entrevistas sobre os destaques do evento e os desafios para a engenharia e agronomia nacionais.

“Se já realizamos 71 Semanas, é porque ela é muito importante para a nação”, afirma o coordenador das Câmaras Especializadas de Engenharia Elétrica, Alfredo Marques Diniz, que, na sua entrevista, ressalta a importância de se discutir Educação a Distância.

Educação a distância também foi um tema destacado pelo coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Engenharia Civil, João Luís Collares.

Profissionais especialistas em Segurança do Trabalho também falaram sobre ensino a distância. “O foco é o EaD, tendo em vista a recente deliberação do Confea que determinou que os Regionais são obrigados a registrar os egressos do EaD”, afirmou o coordenador Nelson Burille.

Para o coordenador do Colégio de Entidades Nacionais, Jorge Nei Brito, “A Soea permite trazer vários profissionais de várias partes do Brasil, discutindo vários temas, o que já é uma contribuição porque as teses daqui serão condensadas na Carta de Fortaleza, a ser levada para os políticos”. Assista ao depoimento completo:

“A Engenharia e a Agronomia dependem essencialmente da ciência e, portanto, da tecnologia”. Coordenador do Congresso Técnico e Científico da Engenharia e da Agronomia, José Geraldo Baracuhy defende que o profissional tem que estar atualizado para servir à sociedade com novos conhecimentos e ferramentas.

Somando ao que defende Baracuhy, o coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Agrimensura, Francisco de Sales, diz que a Soea inova quando traz a Academia para a programação do evento.

Da mesma opinião partilha do coordenador nacional-adjunto das Câmaras Especializadas de Agronomia, Cid Muraishi. “Trabalhos científicos são importantes para divulgar novas tecnologia”.

“É uma ambição reunir 4 mil profissionais. E o Confea e o Crea conseguiram!”, comemora o coordenador do Colégio de Presidentes, Marco Amigo. Segundo ele, os participantes estão engajados no processo de construção do país.

Coordenador Nacional das Câmaras de Engenharia Industrial, Oswaldo Paiva destaca temas como educação a distância e atualização profissional. “Hoje, não podemos deixar de acompanhar nenhum estudo”. Veja a entrevista:

Presidente da Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais, Paulo Guimarães avalia ser de extrema importância debater os pontos críticos da crise hídrica, que atualmente não se limita apenas ao Nordeste. “Muitos poderão se capacitar para melhorar esse problema no Brasil”.

O fortalecimento da Engenharia Química é prioridade do coordenador das câmaras da modalidade, Rogério Araújo.

As Comissões de Ética aproveitaram a oportunidade de encontro na 72ª Soea e debateram a revisão de seu normativo. “A comissão prioriza no debate o aprimoramento do levantamento de dados para a revisão da Resolução nº 1.004, que determina o trâmite de um processo ético”, afirma o coordenador nacional das Comissões de Ética dos Creas, Jovanilson de Freitas.

“A Soea é um espaço importante para aproveitarmos a presença dos conselheiros e demais profissionais para discutirmos temas importantes, como as atribuições profissionais de Engenheiros de minas, Geólogos, Geofísicos e outros profissionais”, afirmou o coordenador nacional das Câmaras Especializadas de Geologia e Minas, José Margarida.

Os coordenadores das Câmaras Especializadas de Engenharia Florestal também se reuniram durante a 72ª Soea. Confira a entrevista com o coordenador, Glauber Pinheiro.

Gravações e entrevistas: Vinícius Firmino (Crea-AL)
Edição: Vinícius Firmino (Crea-AL), João Miranda (Crea-DF) e F3Produções

mapa mundial por satelite

FacebookTwitterWhatsAppCompartilhar