Joab, a Soea e o sacrifício em nome do conhecimento

Estudante vende bodes para poder participar do Contecc.

Joab e seu orientador, Demerval Furtado
Joab e seu orientador, Demerval Furtado

Em hebraico, Joab significa “O Senhor é Pai”. Na realidade brasileira, do século XXI, em que muitas coisas ainda se mantêm próximas à realidade do tempo do Rei Davi, o paraibano Joab Leite se adapta às intempéries cotidianas.  O jovem estudante de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Campina Grande representa a garra dos estudantes brasileiros nesta 72ª Soea e neste Contecc. É que para garantir sua passagem e sua estadia em Fortaleza, apenas a uma semana do evento, Joab precisou vender três “cabeças” de sua criação de bodes mestiços, em sua cidade natal, Boqueirão (PB).

Ao lado de seu orientador de mestrado, Joab apresentou a pesquisa “Consumo de alimentos e ganho de peso por ovinos mestiços confinados”, feita com mais três colegas. “Participei do Contecc no ano passado, mas neste ano quase ficava sem vir. Seria uma pena, pois a troca de conhecimentos é muito boa”. Se na mitologia grega, o bode costumava ser sacrificado aos deuses, o sacrifício de Joab já está sendo devidamente recompensado.

Henrique Nunes
Equipe de Comunicação Confea
Revisão: Lidiane Barbosa
Fotos: João Batista Fotografias
Banco de imagens: João Anastácio e Paula Moreira

FacebookTwitterWhatsAppCompartilhar