Estandes da ExpoSoea revelam um pouco do Brasil

Quem circula pela ExpoSoea tem a oportunidade de fazer um verdadeiro passeio pelo Brasil. Os Creas capricharam na ambientação dos seus estandes, montados em cavacos de madeira reciclada, trazendo um pouquinho da cultura, belezas naturais e história de suas regiões. Cada ano, as equipes se esmeram para poder extrair o que há de melhor nos seus estados, garantindo o sucesso da ExpoSoea 2015.

VEJA MAIS FOTOS DA EXPOSIÇÃO

Presidente do Confea recebe fitas do Bonfim no estande do Crea-BA
Presidente do Confea recebe fitas do Bonfim no estande do Crea-BA

Repetindo o sucesso de 2014, a Bahia trouxe seus mais famosos quitutes: acarajé, abará e cocada e a elegância da baiana, maior figura folclórica do estado. Também chamou atenção para a Campanha 10 Medidas Contra a Corrupção, deflagrada pelo Ministério Público Federal, colocando à disposição dos visitantes, a lista de assinaturas. Todo o estande do Crea-BA faz uma homenagem aos 150 anos do engenheiro civil Arlindo Fragoso, criador da Escola Politécnica e da Academia de Letras da Bahia, que teve nome escrito no Livro do Mérito da Engenharia do Sistema Confea/Crea e Mútua.

Quem gosta de apreciar uma boa cachaça não pode deixar de visitar o estande do Crea-RN. De acordo com a chefe de gabinete, Dulcimar Medeiros, o aguardente que tem chamado a atenção dos participantes da Soea vem do município de Caicó. “Estamos também divulgando nossa revista com matérias sobre a energia eólica e uma cartilha com informações técnicas”, acrescenta.

Frevo e colorido – Pernambuco investiu no frevo e na história do artista Romero Britto, considerado um dos artistas mais prestigiados do mundo. Por lá, os visitantes podem saborear o tradicional bolo de rolo e um mix de castanhas, passas e amendoim, além de queijos de cabra.

O Crea-AC investiu em várias guloseimas: rosquinhas, doces, biscoitos, café, castanhas e farinha. A simpatia do povo do Acre é um atrativo a mais para os visitantes.

O colorido do Amazonas está bem representado por meio de cocares indígenas, pulseiras e  pau de cabelo. Os adereços estão sendo sorteados entre os visitantes do estande. A assistente de Gabinete Marília Araújo apresentou o “pega-moça”, instrumento utilizado para moer macaxeira, que também é usado como uma espécie de brinquedo para prender o dedo das pessoas. “Também trouxemos balas de cupuaçu e de castanha e pó de guaraná”, acrescenta.

O estande do Crea-CE, anfitrião do evento, ganhou uma ornamentação voltada para o litoral cearense com uma jangada e domínio do azul. No local, está sendo distribuído o livro “Drenagem, Pavimentação e Urbanização de Vias – Composições de Custos Unitários”.

As vestimentas do povo do Sul, como a Bombacha e Chiripá Farroupilha, são atração do estande do Rio Grande do Sul. Lá, o visitante pode experimentar o famoso chimarrão e conhecer um pouco da tradição do estado.

Memorial Confea/Crea mantém e alimenta a história do Sistema

Jornais, revistas, fotos memoráveis – uma delas da segunda edição da Soea –, galeria de ex-presidentes, banners, um deles reproduzindo o Decreto 3001, de 1880, assinado pelo Barão Homem de Melo – definindo “os requisitos para engenheiros civis, geógraphos, agrimensores e os bacharéis formados em mathemáticas, nacionais e estrangeiros, exercerem empregos de nomeação do Governo” – compõem o espaço Memorial Confea/Crea-CE, que resgata a história de uma das instituições mais antigas do país.

Centenas de peças guardadas durante o ano na biblioteca do Confea, sob responsabilidade de Socorro Ferro e Sônia Spinola, estão nos expositores. Entre condecorações doadas pela família de Adolfo Morales de Los Rios Filho, criador do Sistema Confea/Crea, em 1933, exemplares antigos da Medalha do Mérito, as primeiras carteiras de registro profissional, o público tem uma visão histórica, do desenvolvimento do Sistema, antes dividido por regiões e também da participação da instituição em momentos decisivos do país. Exposto a cada ano durante as Semanas, o acervo ocupa um estande montado em cavacos de madeira reciclada.

Estande da Mútua na ExpoSoea traz o conceito de sustentabilidade

O estande da Mútua, neste ano, trouxe a temática “Energias Renováveis”, utilizando o slogan ‘Benefícios que renovam suas energias’, em referência à importância dos produtos e serviços oferecidos pela Caixa de Assistência para a qualidade de vida dos profissionais. No espaço da Mútua, os participantes da 72ª Soea podem realizar suas inscrições e conhecer mais sobre o trabalho da instituição. Os associados contam com atendimento para emissão de boletos, simulação de benefícios, atualização cadastral, entre outros. O profissional de Santa Catarina Roberto Susin procurou o estande para se associar: “Já ouvi falar da Mútua, mas não conhecia muito bem o trabalho que ela desenvolve. Estou participando da 72ª Soea e, por indicação do meu colega Marconi Salvati, que já é sócio, passei aqui no estande para me inscrever e obter informações sobre os benefícios”, relatou o novo mutualista.

Participam do estande da Mútua parceiros locais da Caixa-CE, como o Grupo Hotéis Seara, o Hotel Holiday Inn, o Beach Park e a JMG Veículos. Já uma parceria nacional com a Qualicorp disponibiliza atendimento referente aos planos de saúde oferecidos pela administradora de saúde. Outras ações ainda são realizadas pela Mútua na ExpoSoea, como o “Espaço Mútua de Saúde”, com sessões de massagem express, aferição de pressão arterial e verificação da taxa de glicose. Também na ExpoSoea foi lançado o novo vídeo institucional da Mútua, com informações sobre os benefícios reembolsáveis e sociais, previdência complementar e convênios.

Expoconstruir

Paralelamente à Soea, também é realizado no Centro de Eventos do Ceará a ExpoConstruir 2015, evento promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Ceará (Sinduscon-CE), que reúne autoridades do setor com palestras técnicas e comerciais. Visitante da Feira, o presidente do Confea, José Tadeu da Silva, manifestou que a ExpoConstruir representa um momento de colocar em prática os exercícios desenvolvidos por todos os que integram os setores relacionados às tecnologias da construção civil. “A construção civil alavanca a economia, e seus problemas refletem em toda a cadeia produtiva do país, na distribuição da renda e do emprego”, afirmou.

Por Nadja Pacheco, Henrique Nunes e Maria Helena de Carvalho
Equipe de Comunicação Confea/Crea-BA
Revisão: Lidiane Barbosa
Fotos: João Batista Fotografias
Banco de imagens: João Anastácio e Paula Moreira

FacebookTwitterWhatsAppCompartilhar